Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de outubro de 2019.
Dia Mundial dos Correios.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 09/10 às 19h01min

Dólar recua levemente ante rivais, com mercado à espera de encontro EUA-China

O dólar recuou levemente ante rivais nesta quarta-feira, com o mercado à espera da nova rodada de negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, que se inicia nesta quinta-feira, e repercutindo a notícia de que o país asiático pode aceitar uma acordo parcial com os americanos.
O dólar recuou levemente ante rivais nesta quarta-feira, com o mercado à espera da nova rodada de negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, que se inicia nesta quinta-feira, e repercutindo a notícia de que o país asiático pode aceitar uma acordo parcial com os americanos.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar subia a 107,47 ienes e a 0,9958 francos suíços, enquanto o euro avançava a US$ 1,0977 e a libra tinha queda a US$ 1,2212. O índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de outras seis moedas principais, fechou em queda de 0,01%, a 99,118 pontos, retomando o patamar dos 99 pontos.
O grande driver nos mercados internacionais, desde cedo, foi a notícia veiculada pela imprensa americana de que a China aceitaria firmar uma acordo parcial com Washington, nesta nova rodada de negociações comerciais.
A notícia superou informações menos otimistas, veiculadas ao longo do dia, e deu espaço para que o dólar avançasse contra o iene e o franco suíço, consideradas moedas mais seguras.
A alta do euro em relação ao dólar também responde à interpretação, embora não consensual, de que podem haver avanços nas negociações entre as duas maiores economias do mundo a partir de amanhã.
"O euro teve um salto nesta quarta-feira, na esperança de que um acordo comercial entre os EUA e a China esteja à vista", diz o Western Union, em relatório divulgado a clientes. "Mesmo um acordo comercial parcial entre os EUA e a China aliviaria alguns dos ventos contrários da economia da Europa", completa a instituição.
Já a libra recuou ante o dólar, embora ligeiramente, em meio à persistência do impasse da saída do Reino Unido da União Europeia. "O Brexit continua sendo um quebra-cabeça sem uma solução clara", afirma o Western Union.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia